Para pregadores: como manter a reverência e atenção das crianças durante o culto

Sugestões práticas para favorecer a reverência e conquistar a atenção das crianças durante a pregação.

PARA PREGADORES:

COMO MANTER A REVERÊNCIA E O INTERESSE DAS CRIANÇAS DURANTE O CULTO

 

A reverência é fundamental para a verdadeira adoração a Deus e para o aproveitamento da mensagem. Quando não há reverência, a Palavra de Deus não é aproveitada como deveria e o Senhor é profundamente desonrado. A irreverência é um problema que envolve todas as faixas etárias e é preciso um processo educativo a longo prazo para resolvê-lo. E, para que dê certo, as crianças devem ser instruídas nisso desde cedo, juntamente com seus pais.

                A reverência é resultado de dois fatores principais: o senso da presença de Deus e a programação interessante. Os pais e a igreja devem ensinar sobre a santidade de Deus e a maneira correta de se portar em Sua presença. Todos devem dar exemplo nesse sentido, tanto adultos como jovens. O outro fator é a capacidade da mensagem de conquistar a atenção. Quando ela é preparada cuidadosamente e apresentada no poder do Espírito Santo, a chance das crianças ficarem atentas é muito maior e, consequentemente, de se manterem reverentes também.

                Portanto, é muito importante avaliar como são os cultos em sua igreja para verificar se eles não estão colaborando para a irreverência e distração das crianças. A resposta a algumas perguntas vai indicar isso: Os cultos são longos e enfadonhos ou pontuais e interessantes? As mensagens são apresentadas de maneira atraente? As crianças são orientadas quanto à reverência? Os adultos dão bom exemplo? O ambiente favorece tem temperatura agradável? Os pais são orientados e colaboram para que as crianças sejam reverentes?

                Há também aqueles problemas de irreverência que surgem com crianças visitantes. Elas não sabem o que se espera delas e talvez não estejam acostumadas ao ambiente sagrado. Mas elas são bem-vindas e não devem ser impedidas de irem até Jesus. É preciso muita paciência e perseverança para que consigam comportar-se de maneira adequada. Quando isso for alcançado, a alegria de vê-las servindo ao Senhor compensará todo o esforço.

                Algumas técnicas podem colaborar para conquistar a atenção das crianças e motivá-las a manter a reverência na casa de Deus.

a. Contar uma história para as crianças no início do culto, estabelecendo um acordo com a igreja nos seguintes termos: “Vou contar uma história para as crianças. Quero combinar com os adultos que eles vão ficar bem quietinhos e atentos, para não tirar a atenção de vocês.” Quando terminar a história, o pregador agradece aos adultos por terem cumprido o acordo e diz: “Crianças, agora, durante a pregação, vamos combinar que vocês vão ficar bem quietinhos e atentos, para não tirar a atenção dos adultos, tá?”

b. Imprimir um questionário curto e simples sobre a pregação para ser respondido durante ela. Por exemplo, se o assunto é: “A igreja de Deus através dos séculos”, pode-se fazer perguntas como: “Quais as características da igreja de Deus no Éden? O que Deus permitiu após o dilúvio? Quando começou o tempo da restauração de todas as coisas?” Enquanto ouve a mensagem, as crianças devem ficar atentas para encontrar as respostas. Este material pode ser preparado por algum adolescente ( ou o(a) filho(a) do pregador), o qual se encarregará de corrigi-lo depois. Pode-se oferecer um brinde missionário (livro de histórias, chaveiro, porta-recados...) ou um passeio para as crianças que se esforçarem para responder tudo corretamente durante todo o mês.

c. Combinar com as crianças o que se espera delas durante o culto: não distrair a atenção dos outros, não fazer ruídos, não circular pelo templo, participar ativamente dos cânticos, manter-se reverente durante a oração e a pregação. Se possível, escrever essas regras em um cartaz com um verso bíblico e fixa-las em local visível.

d. Pedir que alguém observe o comportamento das crianças, anotando seu progresso durante um mês. Parabenizar aquelas que conseguirem melhorar seu comportamento significativamente.

e. Orientar os pais das crianças problemáticas para que auxiliem na resolução dos problemas: crianças chorando devem ser levadas para fora até que acalmem; objetos para os bebês de colo não devem ser barulhentos; os pais devem se sentar junto com seus filhos e longe de outras crianças; elas não devem compartilhar livros de atividades bíblicas, lápis de cor e outros objetos, não devem ser compartilhados durante o culto.

f. Combinar com os diáconos para que observem as crianças irreverentes, especialmente no pátio, e as convidem gentilmente para entrar e se comportar.

g. Combinar com diáconos e diaconisas para que ajudem as mães visitantes que vierem com filhos inquietos, dando-lhes atenção.

h. Orientar os pregadores para que treinem a entonação e a impostação da voz para que as crianças consigam ouvir e entender perfeitamente. Voz muito baixa e monótona, provoca distrações até nos adultos, quanto mais nas crianças.

i. Durante a mensagem, contar histórias de maneira interessante para ilustrar as ideias da pregação.

j. Usar recursos visuais como figuras, objetos, flanelógrafo, projeção de slides, etc.

k. Evitar leituras longas.

l. Usar vocabulário simples. Se for necessário usar uma palavra mais difícil, deve-se explicar seu significado.

m. Durante a mensagem, dirigir-se ocasionalmente às crianças: “Sabem o que quer dizer isto, crianças?”; “O que vocês, crianças, acham de...” Se a congregação for pequena pode-se até mesmo incluir o nome de uma ou outra criança: “Jesus estava passando, Daniela, quando um cego começou a gritar...”

n. Dar oportunidade para que as crianças alfabetizadas leiam algum texto bíblico.

o. Dar um formulário de anotações do culto (ver abaixo).

p. Agradecer quando participarem.

q. Agradecer por seu bom comportamento.

 

Sugestão de acordo de comportamento antes de iniciar o culto:

Antes de começar a falar, o pregador ou outra pessoa, deve fazer a seguinte atividade, dizendo: “Quando nos reunimos para prestar culto a Deus, o lugar onde estamos se torna sagrado. É assim na hora do culto em casa e, principalmente na igreja, que é a casa de Deus. Vou falar algumas coisas. Quando o que eu disser for algo bom para ser feito na casa de Deus, vocês devem levantar os polegares para mim. Se o que eu falar não deve ser feito na casa de Deus, vocês devem virar o polegar para baixo. Certo?

1. Correr dentro da igreja.

2. Prestar atenção à pregação.

3. Conversar durante o culto.

4. Não cantar no momento do louvor.

5. Entrar e sair desnecessariamente da igreja.

6. Cantar os hinos com bastante ânimo.

7. Ficar de olhos abertos, mexendo em alguma coisa na hora da oração.

8. Prestar atenção à oração, ficando em silêncio e de olhos fechados.

 

VARIAÇÃO: Preparar uma cartolina com uma linha dividindo-a ao meio. De um lado escrever “Não pode” e do outro “Deve”. Ao invés de falar as frases acima, mostrá-las escritas em faixas. e ir fixando-as na cartolina durante a atividade, no lado correto dela. Por fim, por fim, fixá-la em um local visível, explicando que aquelas são as regras para o comportamento durante o culto e que é o que se espera que todos cumpram.

 

 

 

 

Baixe este formulário para que as crianças alfabetizadas façam anotações do culto e possam conversar sobre ele em casa.